FRENTE BRASIL POPULAR > Imprensa > Destaques > Lojas Marisa são alvos de protestos nas redes e nas ruas

Lojas Marisa são alvos de protestos nas redes e nas ruas

Atos repudiaram propaganda da marca feminina, que fez uma sátira com a ex-primeira dama

Em repúdio a propaganda irônica das Lojas Marisa, que fez sátira com a morte da ex-primeira dama Mariza Letícia, nesse fim de semana homens e mulheres, organizados por coletivo de mulheres da grande Florianópolis e pelas mulheres do diretório do Partido dos Trabalhadores no grande ABC, protestaram em frente lojas, localizadas no Centro da capital catarinense e no centro de São Bernardo do Campo.

Manifestação em SCManifestação em SCCom faixas nas mãos e muitos gritos de ordem, as manifestantes, em sua maioria mulheres, deixam registrado o seu descontentamento com o viés utilizado na campanha de marketing da loja.

Na última sexta-feira dia 12 de maio, dois dias após o depoimento do ex-presidente Lula na Polícia Federal de Curitiba, a rede de Lojas Marisa se aproveita da situação e de forma irônica, utiliza o nome da ex-primeira dama, Marisa Letícia, para vender seus produtos no dia das mães. A loja divulgou uma propaganda nas redes sociais fazendo uma analogia com a informação da grande mídia, de que Lula teria colocado a culpa da compra do triplex na esposa falecida no depoimento ao juiz Sérgio Moro. Com a frase “Se sua mãe ficar sem presente, não é culpa da Marisa”, a loja que tem seus produtos voltados ao público feminino teve sua propaganda repudiada  também nas redes sociais, a hashtag #naocomprenamarisa ficou entre os 10 assuntos mais comentados no twitter.

“Em 2002 a mesma loja fez uma propaganda justamente ao contrário. Quando Lula foi eleito a loja fez um marketing ‘faça como Lula, tenha sempre a Marisa no coração’. A gente percebe a lógica cruel do mercado. Aquela época interessava o apoio ao Lula e agora não né?”, explicou a secretária Nacional da Mulher Trabalhadora, Junéia Martins Batista.

A Secretaria de Mulheres da CUT-SC, Sueli Sílvia Adriano, participou da atividade e ressaltou que a ação demonstra a indignação da forma irônica com que Marisa Letícia foi tratada. “Parece que vivemos tempos em que não há mais limites para se obter dinheiro. Não respeitam as mulheres em vida, que dirá quando mortas”.

Em São Bernardo o ato foi regional. As setes regiões do grande ABCD foram representadas. A ex-Secretária de Orçamento e Planejamento Participativo da cidade, Nilza Oliveira, que organizou o protesto, disse que foi muito desumano a ação da loja, já que foi o primeiro dia das mães que filhos e netos da Dona Marisa passam sem ela.

Manifestação no grande ABCManifestação no grande ABC“Quem perde a humanidade perde tudo, inclusive nós como clientes. Nós tivemos a solidariedade e o apoio de todo o pessoal que passava por lá.”, contou Nilza explicando que o protesto foi organizado pouco tempo antes da manifestação.

“Nós vamos transformar nossa indignação em ação e luta”, finalizou.

Além dessa agressão a memória de Marisa Letícia, essa rede de lojas já foi notícia por ter ligação com o trabalho escravo e por fazer revistas vexatórias em suas trabalhadoras.

 

 

Outro ataque

A capa da revista Veja deste fim de semana também atacou dona Marisa Letícia. Dilma, parlamentares, ex-ministras, feministas, artistas e sindicalistas repudiam revista e soltam nota de repúdio ao veículo.

Veja a noticia e a nota sobre o assunto aqui